Suplementação de colágeno para homens e mulheres: Realmente funciona?

Atualizado: 3 de set.

Antes de iniciar nosso aprofundamento a cerca do colágeno, quero explicar que tudo que fazemos na nutrição é com objetivo de retardar o processo do envelhecimento do ser humano. Todos estamos envelhecendo, do reino vegetal ao animal e sendo assim as pessoas estão buscando resultados milagrosos acerca de ativos ou nutrientes que são fornecidos através de procedimentos, medicamentos, produtos e fórmulas com objetivo de ficar mais jovem. O colágeno é uma proteína que como sabemos é responsáveis pela construção tecidual nas fases iniciais e reconstrução nas fases seguintes na vida, a maior parte do que precisamos está disponível em nosso próprio organismo a fins de produção de absorção. O que acontece é que o ser humano em sua maior parte, dificulta esses processos orgânicos através do seu estilo de vida, e também naturalmente por um processo de envelhecimento chamado senescência. Buscar melhoria em sua pele, cabelo, unha, tons musculares e as demais atribuições da "juventude" pode fazer com que pessoas utilizem processos e produtos que prometem demais sem estar atentos(as) ao contexto onde isso ira funcionar melhor e atendendo as necessidades físicas e orgânicas.


Existem três "peças" chaves na produção e absorção natural de colágeno: condroblastos, fibroblastos e osteoblastos. Os primeiros são células mais jovens, capacitadas em cartilagens. Os segundos são células especialistas em cicatrização, tecido conjuntivo (pele). Já os terceiros, responsáveis diretamente pela saúde óssea e tem a sua base material formada de colágeno tipo I. Esse grupo tem diversas funções que não citei acima, portanto merecem ser mais estudados pela nutrição e fisiologia humana em suas associações ao colágeno na pratica clinica. Quanto maior for a necessidade, de acordo com cada fase da vida e também com o fornecimento de substratos necessários, o nosso organismo modifica a atividade dos três "blastos". Com isso podemos entender que em nosso organismo existe uma produção natural e sincronizada para formação de um ambiente voltado para o fornecimento e absorção do colágeno. Como fazer o nosso organismo produzir e absorver mais colágeno:

  1. Tome 20 minutos de sol por dia.

  2. Supra deficiências de vitaminas e minerais.

  3. Zerar tabagismo.

  4. Não consumir produtos/alimentos que tenha alergias ou intolerâncias.

  5. Fazer uma dieta de acordo com a necessidade da atividade física.

Pessoas com doença de Crohn, síndrome do intestino irritável, retocolite ulcerosa e até mesmo com constipação intestinal, não adianta ficar suplementando colágeno. A degradação do tecido gera uma resposta inflamatória local e quanto a isso a ciência diz: "A doença inflamatória intestinal em humanos tem como complicação a fibrose cística, que é caracterizada pelo acúmulo de colágeno na matriz extracelular (MONTELEONE et al., 2016).". O envelhecimento humano é inevitável e estudos relacionados à senescência ganham, gradativamente, importância no meio acadêmico e na prática clínica. Entender os mecanismos que atrasam esse quadro, inclusive potencializando a absorção e possivelmente suplementando colágeno, poderemos chegar a metodologia antienvelhecimento que muitos desejam. Todos os tecidos humanos envelhecem seguindo padrões moleculares muito parecidos. A pele (derme) não foge a essa regra e, devido a alterações na formação dos blastos, como citei acima, adquire aparência de degradação e fraqueza. Fatores como lesões ao DNA, descontrole do estresse oxidativo, falta de hidratação, patologias, medicamentos, alimentação inadequada, obesidade, ausência de atividade física são diretamente ligados com o processo de envelhecimento. Sendo assim, nada adianta suplementar colágeno em suas variadas formas, muito menos fazer tratamentos de beleza, aplicação de enzimas e outros processos com promessas mirabolantes de anti-envelhecimento se você não tiver atenção com seu ambiente e estado de saúde como geral.


Aumentar a absorção de colágeno naturalmente é essencial para uma pele bonita, cabelos e unhas mais fortes; Ossos, tendões e músculos resistentes. Vou te dizer 10 coisas que você tem que saber e estar fazendo antes de suplementar colágeno:

  1. Beber no mínimo 0,30ml de água por kg de peso corporal.

  2. Estar com um bom nível de vitamina C.

  3. Não comer mais do que 5g de açúcar refinado por dia.

  4. Bebida alcoólica, inclusive vinhos, destroem o colágeno disponível.

  5. Verifique a sua função renal. Como o colágeno já existe disponível em nosso organismo, se for suplementado e não utilizado, pode provocar uma sobrecarga.

  6. Existe um colágeno específico para cada tipo de objetivo, a ciência fala em mais de 30 variações.

  7. Não adianta suplementar se você não estimular a absorção, principalmente através de atividade física.

  8. Nada adianta suplementar colágeno se você estiver comendo frituras durante o dia.

  9. O colágeno suplementado, injetado, em líquidos, não faz milagre, esqueça o milagre.

  10. A cada 10 dias você tem sua musculatura renovada, uma nova pele e o cabelo vai crescendo, assim como as unhas. Esse processo acontece durante a vida e a maioria de nós ainda não percebemos o quanto é importante nosso estilo de vida para que isso aconteça da forma mais saudável possível. Agora, você que leu até o final, entenda: Você pode a partir de agora, começar ou continuar cuidando de forma integrativa, ampla e trabalhar para uma renovação celular mais eficiente e harmônica.

Na presente data que estou escrevendo esta publicação, ao utilizar os termos de busca "skin aging" e "collagen" na plataforma PubMed, foram encontrados 2131 artigos para que os mais interessados possam desfrutar da eficiência do colágeno nos mais diversificados tipos de objetivos e patologias. Todos os estudos que venho lendo tem efeitos considerados positivos em prática clínica com o colágeno. Na literatura são descritos dois mecanismos que podem justificar os seus efeitos positivos: mecanismo da tolerância mediada e da não tolerância mediada. O primeiro está relacionado ao aproveitamento após o comando intestinal, através do estimulo da absorção. O segundo aponta que suplementar colágeno é importante para que o próprio corpo não o destrua, degrade ou crie barreiras no sistema imunológico que reduzam a sua absorção, ou seja, se você não suplementar colágeno existe uma tendência orgânica e natural de que seu organismo reduza a sua capacidade de processar essa importantíssima proteína para mais longevidade e qualidade de vida.



NUTRICIONISTA

JAYME ASSUNCÃO

CRN 11090



177 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo