O intestino e a vida saudável

Atualizado: 8 de Ago de 2019

O corpo humano é um complexo originado de uma simples célula, que se desenvolve e

compõem-se de órgãos e membros necessários para um funcionamento ordenado e

saudável da vida. O tamanho, formato, a saúde e o tempo do organismo podem ser

definidos pelo DNA, que conhecemos como informação genética do indivíduo, porém

esses aspectos podem ser harmonizados ou desarmonizados de acordo com o estilo de

vida, isto implica que há possibilidade de escolha e que não é um castigo obrigatório ter

uma saúde debilitada, com enfermidades e infeliz. Dentro desta unidade humana, temos uma microbiota, que é a população(bilhões) de bactérias que podem gerar reações orgânicas positivas ou negativas de acordo com a sua origem e composição, elas estão mais concentradas em nosso aparelho digestivo: da boca ao ânus.


Aquela única célula, agora, já são 100 trilhões. Olhos, boca, nariz, coração, fígado,

tecido muscular, tecido adiposo, pulmões, estômago, intestino, etc. Tudo é vida, e nós

somos tudo isso conectado. Mesmo eu não elencando todos, pois exemplifico esses

setores acima de forma que você possa entender que o assunto a seguir não é fator

singular para uma longevidade, mas essencial. Ao cuidar de todos os outros cômodos do corpo humano, mantenha o intestino funcionando de uma forma saudável.


O ciclo da renovação celular depende dos nutrientes que entregamos no intestino via

alimentação. A absorção desses substratos participa da produção de hormônios, enzimas e neurotransmissores. A partir disso, começamos a entrar na importância de ter uma microbiota diversa e estável. Chama-se de disbiose intestinal quando essa estabilidade está comprometida pela presença de inflamações geradas, possivelmente, por um consumo excessivo de farinha branca, açúcares simples e gorduras saturadas.


Mau hálito, flatulências, má digestão, inchaço abdominal, sobrepeso são alguns dos

sintomas de um intestino debilitado. Doenças crônicas podem ser causadas por uma

redução na composição do sistema imunológico: diabetes, doenças autoimunes e até

mesmo câncer. A defesa do corpo humano depende do mecanismo de absorção de

nutrientes, sem “soldados", a guarda pode ficar aberta para tudo que há de

complicações.


Stress, depressão e ansiedade têm forte ligação com a absorção intestinal desequilibrada. Neurotransmissores e neurônios estão presentes em grande número no órgão do aparelho digestivo, que quando tem um estado saudável e regulado contribui diretamente no funcionamento cerebral, visto que 90% de serotonina, que chega até o cérebro, é produzida por neurônios intestinais. Também existem outros

neurotransmissores: dopamina, acetilcolina, adrenalina e o gaba, que são produzidos por probióticos(bactérias benéficas). Com isso, chegamos a uma relação direta da atividade cerebral e da saúde intestinal. Para que o corpo e a mente funcionem de acordo com as necessidades humana, relacionadas a uma boa qualidade de vida, deve-se ter um bom aproveitamento de nutrientes.


Alergias, fadiga, acne, artrite, candidíase e intolerâncias alimentar também podem ser

sinais de uma microbiota desregulada. Segue lista de alguns direcionamentos a serem

seguidos a fim de que se tenha um intestino saudável, com bactérias boas(eubiose),

contudo, o melhor a se fazer é procurar um profissional.


- Slow food: Mastigar bem os alimentos e retroceder a hábitos antigos de comer na

mesa é essencial para uma boa absorção e digestão.

- Evite stress: Procure viver bem com os seus sentimentos, isso reduz a liberação de um

hormônio chamado cortisol, que influência diretamente na composição da microbiota

intestinal. As enzimas digestivas são melhores produzidas em pessoas que são mais

felizes, devido uma maior presença do neurotransmissor serotonina.

- Consuma alimentos ricos em magnésio: Esse micronutriente participa da produção de

AcetilColina que é um neurotransmissor responsável pela memória. Sabe quando você

esquece onde colocou a chave do carro? na realidade o que acontece é uma falta de

conexão com a memória, diferente de patologias como Alzaimer, que é a reduçāo da

capacidade de armazenar informações. O magnésio bem absorvido no intestino,

colabora diretamente com a capacidade de memorizar e acessar essas informações

posteriormente. (Ex: Banana, abacate, granola, aveia, amendoim, etc.)

- Evite açúcar refinado, farinha branca e gorduras saturadas: São os principais

substratos para as bactérias gram negativas, que prejudicam o fluxo intestinal e

aumentam as chances de doenças. Visto que esses tipos de produtos alimentícios

encontram-se nas gôndolas dos supermercados em grande acervo e com longa

validades, eles têm em sua composição conservantes, corantes e gordura trans,

reduzindo, assim, a vitalidade intestinal. Falta neles o combustível necessário para uma

nutrição adequada.

- Respiração: As bactérias intestinais, em grande parte, necessitam de oxigênio para

realizar funções vitais como absorção de nutrientes e reprodução. Exercícios de

respiração ao acordar colaboram para uma microbiota saudável.

- Consuma fibras: Controla a absorção de carboidratos, evitando que bactérias gram negativas se proliferem e também melhora o transito intestinal. Isso por conta de um efeito chamado bifidogênico, aumentando o crescimento das bifidobactérias. Essas suprimem a atividade de outras bactérias que foram substâncias tóxicas.

- Hidratação correta: Beber por dia pelo menos 0,30ml por kg de peso corporal.

- Mantenha seu peso dentro do ideal: Diversas pesquisas demostram que pessoas com sobrepeso tem grande porcentagem de bactérias gram negativas no intestino, aumentando o consumo de açúcares refinados para o organismo, dificultando a redução de gordura corporal.

- Evite refrigerante: O intestino delgado absorve grande parte do açúcar deste produto. Imagine um carro que cabe 5 pessoas, com 6 já fica sobrecarregado. Agora imagine seu aparelho digestivo com 5g de açúcar, trabalhando e conseguindo absorver outros nutrientes. Só que, agora tem 21g de refinados que contém em 200ml de um copo do refrigerante mais popular do mundo, começa uma complicação dietética: prioridade ao que é quebrado mais fácil(açúcar refinado), que alimenta as bactérias negativas. O substrato(vitaminas e minerais) de bactérias positivas fica para segundo plano, reduzindo a quantidade absorvida e gerando um desequilíbrio na microbiota.

- Pratique atividade física: Sedentarismo está ligado ao metabolismo lento e consequentemente um intestino debilitado. Corra, pedale, faça musculação, ande de sk8, surf, lutas. Faça o que puder, levante da cadeira.


Existem outros fatores que beneficiam ou prejudicam a saúde intestinal, mas aqui não

vamos nos prolongar. Meu objetivo é facilitar a compreensão sobre este assunto,

visando uma vida mais saudável, resumo aqui tudo o que disse acima: Não adianta fazer a melhor dieta, se não tiver um excelente intestino!


JAYME ASSUNÇÃO
NUTRICIONISTA
CRN 11090



0 visualização

Tel: (75) 3024.9108

  • FaceBook
  • Instagram

Rua São Domingos, 341
Feira De Santana, BA 

atendimento@seunutricionista.com

© 2018 por SeuNutricionista.