Molho de tomate tem que ser natural!

O Brasil é pioneiro no processamento de tomate na América Latina, o maior consumidor de produtos derivados de tomate na América do Sul e ocupa a sétima posição entre os maiores produtores de tomate para processamento no mundo. Diante do papel da alimentação no controle de doenças, destaca-se a relevância da educação nutricional, transmitindo orientações, informações e conscientização acerca da importância de uma alimentação adequada e balanceada, tanto nos aspectos dietéticos como nutritivos. Quando o assunto é molho de tomate, muito utilizado nos pratos dos brasileiros, existe a opção industrializada que facilita a preparação para pessoas que ainda não tem o conhecimento de como preparar um molho natural e saudável, sendo assim falarei sobre os malefícios deste.


Quanto ao molho de tomate industrializado, podemos observar que a produção do fruto é feita em grande escala, o que leva a necessidade da utilização de agrotóxicos para controlar pragas na plantação. Os grandes produtores utilizam o sistema de exploração do solo com especialização em um só produto para atender a demanda do consumismo crescente de produtos embalados, tornando o solo pobre, com baixa concentração de vitaminas e minerais, que são altamente importante neste fruto, afim de nutrir e equilibrar o índice glicêmico, que é baixo, porém consumido com alimentos de alto IG, como pães, queijos, pizzas, etc.


Vamos exemplificar uma informação nutricional e discutir os seus ingredientes que não são in natura(Molho de Tomate POMAROLA Tradicional Lata 340g): Tomate, Açúcar, Sal, Amido Modificado, Óleo Vegetal, Cebola, Salsa, Manjerona, Aipo, Espessante Goma Xantana, Aromatizante e Conservadores Sorbato de Potássio e Benzoato de Sódio.


  1. Amido modificado: São obtidos a partir do amido para atender às necessidades específicas da indústria de alimentos. Eles são obtidos por meio de processos químicos ou de modificações genéticas.

  2. Açúcar: O médico alemão Otto Heinrich Warburg, levou o prêmio Nobel de Medicina, ao confirmar que células cancerígenas digerem açúcar 200 vezes mais rápido do que as células saudáveis.

  3. Óleo vegetal: Os cientistas descobriram que o aquecimento de óleos vegetais leva à liberação de altas concentrações de produtos químicos chamados aldeídos, os quais têm sido associados a doenças, que incluem o câncer, doenças cardíacas e a demência.

  4. Espessante Goma Xantana: É um agente espessante eficaz, assim como um estabilizante, capaz evitar que ingredientes se separem, é utilizado como uma aditivo alimentar. Um trabalho observou que o consumo excessivo pode alterar a microbiota intestinal.

  5. Sorbato De Potássio: O seu uso prolongado, principalmente se for em grandes doses, pode causar reações alérgicas com sintomas como coceira na boca, na garganta, nos olhos e na pele, congestão nasal, dor abdominal e nariz escorrendo. Quem já sofre com hipersensibilidade à substância, deve manter-se longe de produtos que a tragam em sua composição.

  6. Benzoato de Sódio: A May Clinic (EUA) afirma que este aditivo pode desencadear ou agravar sintomas de hiperatividade ou deficit de atenção princip