Nutrição e depressão

Atualizado: Jan 22

Tudo que buscamos é sempre melhorar, viver de acordo com nossos princípios e aprendizagem. Muitas vezes conquistamos uma evolução, seja ela no trabalho, no estudo, em modos de se relacionar com as pessoas e na saúde. Mas, as vezes, uma pessoa está sujeita a sofrer decepções, nem tudo é glória. Os pensamentos e hábitos podem ser mudados em uma fração de segundo. 


A depressão já atingiu 400 milhões de pessoas no mundo e, segundo a Organização Mundial de Saúde, é uma patologia que pode ser a primeira no ranking de taxa de mortalidade nos próximos 20 anos. A seguir, vou relatar meu ponto de vista, relacionando com comprovações da literatura.


Tudo começa com pensamentos negativos que, muitas vezes, não acontecem por motivos banais. Problemas de relacionamento com pessoas da família pode gerar uma sensação de vazio, fazendo com que a pessoa desconte nos alimentos ricos em açúcares refinados, que levam a uma sensação de bem-estar (por conta da estimulação de serotonina e dopamina). Esses dois neurotransmissores estão ligados a um aumento de tranquilidade e confiança, fazendo com que os momentos estressantes e tristes fiquem mais zen. O problema é que na vida, podem aparecer diversas situações que interferem no emocional, podendo gerar um transtorno alimentar quando esse comportamento se torna repetitivo.


A partir de uma disfunção alimentar há possivelmente uma modificação no peso e maior tendência ao sedentarismo. Sobrepeso é uma situação corpórea que define ritmo cardíaco, intestinal e metabólico, assim, patologias podem começar a aparecer e uma necessidade de mudar hábitos antigos torna-se uma dificuldade emocional. Na maioria das vezes uma depressão surge de situações que o ser humano não consegue resolver por conta própria, por isso é muito importante um acompanhamento do profissional de psicologia, inclusive em transtornos alimentares.


Medicamentos não resolvem, apenas remediam. No intestino é produzido 90% da serotonina que chega ao cérebro, então, melhorar o funcionamento desse órgão é um excelente caminho não apenas para melhorar mas também prevenir o quadro de depressão. Atividade física é essencial para vida do ser humano, mantém o corpo saudável e a mente positiva e operante. Todos nós devemos nos manter alertas quanto ao estado emocional, procurando também cuidar do corpo, utilizando a alimentação como fonte de nutrição. Lembre-se: corpo, mente e espiritualidade.


Vou listar 10 fatores ligados à nutrição que colaboram com um cérebro saudável:


  • Consumo de açafrão, conhecido também como cúrcuma.  

  • Ter uma alimentação variada em frutas, verduras e legumes.

  • Ovo de galinha cozido é uma excelente fonte de proteína, rico em vitaminas e minerais que participam diretamente da produção hormonal.

  • Lembrar-se de checar a sua Vitamina C.

  • Sua ingestão de água diária não deve ser menor do que 0,30ml por kg.

  • Evitar medicamentos desnecessários. 

  • Fazer exercícios diariamente. 

  • Evitar se envolver profundamente com situações estressantes, quase tudo passa.

  • Não consumir alimentos rico em açúcar refinado no dia-dia.

  • Procurar conhecer mais sobre você! Procure um atendimento psicológico para corrigir os erros e potencializar os acertos, sempre podemos melhorar.


NUTRICIONISTA
JAYME ASSUNÇÃO
CRN 11090


0 visualização

Tel: (75) 3024.9108

  • FaceBook
  • Instagram

Rua São Domingos, 341
Feira De Santana, BA 

atendimento@seunutricionista.com

© 2018 por SeuNutricionista.